Deidades do Solstício de Inverno

Quase todas as culturas e religiões realizaram algum tipo de celebração ou festival do solstício de inverno. Por causa do tema do nascimento, da vida, da morte e do renascimento sem fim, o tempo do solstício é freqüentemente associado à divindade e a outras figuras lendárias. Não importa qual caminho você siga, as chances são boas de que um de seus Deuses ou Deusas tenha uma conexão de solstício de inverno.

.

Ameratasu (Japão)

Na época de Yule no Hemisfério norte era o tempo que muitos celebravam o retorno de Ameratasu, a Deusa do sol, que dormiu em uma caverna fria e remota. Quando os outros Deuses a acordaram com uma forte festa, ela olhou para fora da caverna e viu uma imagem de si mesma em um espelho, sendo convecida a emergir de sua reclusão e retornar a luz solar ao universo.

.

Cailleach Bheur (Deusa celta)

Na Escócia, ela também é chamada Beira, a Rainha do Inverno. Ela é o aspecto da velha da Deusa Tripla e governa os dias escuros entre Samhain e Beltane.

 

Deméter (Deusa grega)

Através de sua filha, Perséfone, Deméter está fortemente ligado à mudança das estações e muitas vezes está conectado à imagem da Mãe das Trevas no inverno. Quando Perséfone foi abduzida por Hades, o sofrimento de Deméter fez com que a Terra morresse por seis meses, até o retorno de sua filha.

.

Frau Holle (Deusa norueguesa)

Frau Holle aparece em muitas formas diferentes na mitologia e lenda escandinava. Ela está associada aos pinheiros da estação de Yule, e em suas histórias é dito que a queda de neve é causada por Frau Holle sacudindo seus colchões plumosos.

.

Frigga e Baldur (Deuses nórdicos)

Frigga honrou seu filho, Baldur, pedindo à toda a natureza para não prejudicá-lo, mas, em sua pressa, negligenciou o visco. Loki enganou o gêmeo cego de Baldur, Hodr, para matá-lo com uma lança feita de visco, mas Odin mais tarde o restaurou para a vida. Como agradecimentos, Frigga declarou que o visco deve ser considerado uma planta de amor e não a morte. Daí vem o costume americano/inglês de trocar beijos embaixo de ramos de visco. O Visco é uma planta muito comum no hemisfério norte e é sempre associado ao inverno.

.

Hodr (Deus nórdico)

Hodr , às vezes chamado Hod, era o irmão gêmeo de Baldur e o Deus nórdico das trevas e do inverno. Ele também ficou cego, e aparece algumas vezes na poesia Skaldic nórdica. Quando ele mata seu irmão, Hodr coloca em movimento a série de eventos que levam a Ragnarok, o fim do mundo.

.

Rei do Azevinho (Deus celta)

O Rei do Azevinho é uma figura encontrada em contos e folclore britânicos. Ele é semelhante ao Homem Verde, o arquétipo da floresta. Nesta época ocorre uma batalha entre duas faces do Deus Sol que está renascendo. O Rei do Azevinho (escuridão), reinando desde Litha, o Solstício de Verão, confronta novamente o Rei do Carvalho (luz). No solstício de inverno, o Rei Azevinho se retira, e a partir deste momento, o Sol ficará mais forte, conforme o domínio do Rei do Carvalho.

.

Horus (Deus egípcio)

Horus era uma das divindades solares dos antigos egípcios. Ele subia aos céus e se retirava todos os dias, e muitas vezes é associado a Nut, a Deusa do céu. Horus depois foi amalgamado com outro Deus do sol, Ra.

.

Mitra (Deus romano)

Mitra (ou Mithras) era um Deus celebrado como parte de uma religião de mistérios na Roma antiga. Ele é um Deus solar, que nasceu em torno do tempo do solstício de inverno e tem a ressurreição em torno do equinócio da primavera. Muitos dizem que o natal cristão (25 de dezembro) acontece neste dia por uma incorporação da data do nascimento de Mitra.

.

Odin (Deus nórdico)

Em algumas lendas, Odin concedeu presentes no Yuletide (época do Yule) ao seu povo, montando um cavalo mágico e voador através do céu. Esta lenda pode ter sido combinada com a de São Nicolau para criar o Papai Noel moderno.

Odin, Deus Norueguês

.

Saturno (Deus romano)

Muitas pessoas falam do “Senhor de desgoverno” neste sabá. Essa tradição vem dos romanos que celebravam o Deus agrícola, Saturno com muita festa e diversão que durava uma semana, chamada Saturnália. Nessa época, as funções eram revertidas, e os escravos tornaram-se os mestres, pelo menos temporariamente. Porém a Saturnália era celebrada em dezembro, sendo possível celebrar Saturno caso você rode pelo norte. Se roda pelo Sul, talvez seja melhor celebrar o Yule com outro Deus.

Saturno, Deus Romano

.

Mulher-Aranha (Deusa Hopi)

O Soyal é a cerimônia do solsticio de inverno dos índios americanos Hopi. Este festival é em homenagem a Mulher Aranha e a Donzela Falcão, e comemora-se a vitória do sol sobre a escuridão do inverno.

Mulher-Aranha

 

Texto original escrito por Patti Wigington para ThoughtCo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s